Siga

Receba atualizações

Jana Braga

Por Jana Braga

Posição de JHC na previdência contrariou eleitores, mas não falar das circunstâncias foi pior

O voto do deputado federal JHC na reforma da previdência provocou algumas insatisfações. Evidente que qualquer que fosse a posição haveria quem discordasse do parlamentar.

O deputado tinha inclinação por votar favorável à reforma, mas com a ameaça do PSB de punir quem não seguisse a decisão do partido, JHC se viu diante da possibilidade de perder a legenda que preside em Alagoas. Assim, o deputado votou contra a reforma da previdência como queria o PSB.

É parte do jogo dos dirigentes nacionais fecharem questão sobre temas que consideram necessários impor uma posição, apesar da atitude anti-democrática e do enfraquecimento das siglas partidárias como linhas de pensamento, do qual os dirigentes também contribuem.

Mas o maior pecado do deputado não foi deixar que a pressão do partido fosse maior do que sua convicção. Faltou esclarecer a circustância do voto para os seus eleitores. Algo que deve ser cobrado de todo representante público, principalmente os da nova geração que tanto usam o discurso da transparência e da ética.

Líder das pesquisas para prefeito de Maceió, JHC - que de maneira geral cumpre o papel que se propõe - deve imaginar que uma eventual vitória nas urnas para administrar a capital venha com uma série de problemas que terão que ser abordados e enfrentados.

É o mínimo que se espera.

Paralelo